Atenção! Material de construção tem, sim, prazo de validade!

Quando o assunto é obra de construção ou reforma, você já viu aqui neste blog que é preciso fazer planejamento, projeto, contratar engenheiro ou arquiteto. Outra etapa é apresentar toda a documentação exigida pela prefeitura da cidade, além da elaboração de uma planilha de custos para orçamento de serviços e aquisição de materiais; contratação de pessoal e caçambas para a gestão correta dos RCC.

Assim, é fundamental a organização para levar a obra adiante ou o projeto poderá haver falhas na execução e isso causa transtornos, certo? .


Inúmeros são os materiais que uma construção precisa desde o início: areia, brita, ferro para sustentação, madeira. Esses são produtos extraídos do meio ambiente, ou seja, com prazo de validade indeterminado.


No entanto, alguns produtos industrializados como cimento e os de acabamento como tinta, verniz, argamassa, gesso têm data de expiração. Por isso, atenção nunca é demais!


Aquisição de material de construção

No artigo de hoje, vamos falar de uma fase importante da obra: a compra do material e, para tanto, abordaremos os seguintes assuntos:


No artigo de hoje, vamos falar de uma fase importante da obra: a compra do material e, para tanto, abordaremos os seguintes assuntos:


- Importância da validade do produto.

- Exemplos de materiais com prazo de validade pós-data de fabricação.

- Quais os tipos de materiais que não podem ser armazenados por muito tempo depois de abertos?

- Como armazenar estes produtos?

- Dicas para evitar desperdício.


- O que fazer com a sobra de material?


Nosso objetivo aqui é mostrar que alguns materiais de construção têm, sim, prazo de validade e isso influi no resultado da obra.


Importância da validade do produto.


Em entrevista para o site do Procon/SP, Eduardo Ioshimoto, professor aposentado da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e docente de Engenharia Civil da Universidade Presbiteriana Mackenzie explica que alguns produtos como selantes e resinas podem ter o prazo de validade vencido mesmo na prateleira da loja.


Logo, o produto vencido tem chance de trazer prejuízos ao consumidor como trincas, infiltrações, além de outros problemas indesejáveis. Então, vale a regra para a compra de alimentos: “olhar validade, como conservar o produto depois de aberto, usar em quais situações etc.”, lembra Ioshimoto.


Bora saber mais desse assunto?


Exemplos de materiais da construção com prazo de validade após data de fabricação:


Além do cimento, com prazo de validade de cerca de 90 dias, existem mais produtos industrializados com data de expiração:

- Argamassa de vários tipos para assentamento de cerâmica, pastilhas, tijolos, por exemplo, dura cerca de 8 meses, se o pacote estiver fechado.

- Massa corrida PVA, se observadas as condições de armazenamento de acordo com o fabricante, o produto pode ter duração de até 36 meses (3 anos).

- Gesso, em média, tem a duração de 180 dias após a data de fabricação.




- Tinta possui uma durabilidade de 36 meses para aquelas à base de água e de 48 meses (4 anos) para as outras à base de solvente, segundo informações da fabricante Suvinil.

- Verniz, com a embalagem fechada e sem uso, a validade média é de 48 meses, segundo informações do mesmo fabricante.

- Adesivo e selante duram mais ou menos 18 meses (1 ano e meio).


É sempre bom observar todas as condições de uso do produto de acordo com as normas técnicas NR. Caso não entenda algum procedimento, converse com o vendedor ou o profissional que vai fazer o serviço na obra.


Por isso é bom ter atenção a:


Quais tipos de materiais que não podem ser armazenados por muito tempo depois de abertos?


Verifique o acondicionamento do cimento e a da argamassa, por serem materiais sensíveis à umidade, podem endurecer ou empedrar.


Como armazenar estes produtos?


Depois de abertos, o cimento e a argamassa devem ser acondicionados de acordo com as informações do fabricante. Estes materiais devem estar acondicionados em locais secos e arejados. É bom também que eles não fiquem diretamente no chão. Um pallet pode resolver esse problema num caso de alagamento.


Proteja com plástico ou lona para evitar que o produto fique em contato com a água. Use duas! Uma para colocar embaixo dos produtos e outra em cima deles.


Observe bem a data de vencimento antes de comprar. Não caia em grandes promoções com valores muito menores no mercado. O produto pode estar prestes a vencer. E pode ser que você não consiga usá-lo antes do vencimento.

Dicas para evitar o desperdício


Quando falamos em obra, logo sabemos que vamos gastar dinheiro. O termo correto é investimento, não é verdade? No entanto, para não gastarmos além da conta, obrigatoriamente, devemos evitar o desperdício de material. Veja como é fácil...

- Faça um bom planejamento de compra. Um mestre de obras experiente é capaz de fazer cálculos aproximados de gastos de material.

- Fechar bem a embalagem de qualquer produto, para garantir a durabilidade do material após o uso.

- Mantenha o lado externo das embalagens limpas, isso facilita a abertura dela posteriormente, principalmente as latas de tinta e cola.

- Divida em pacotes menores cimento, argamassa ou até o gesso para diminuir o contato do produto com o ar. Mantenha os sacos bem fechados. Utilize de acordo com o que vai precisar.

- Tenha cuidado ao manusear tintas e verniz. Se cair no piso, por exemplo, limpe imediatamente. Depois de seco, pode ser que seja preciso uma raspagem no local, isso gera gasto com solventes ou outros materiais de limpeza.




E se você comprou além do que precisou e não tem como devolver...


O que fazer com a sobra de material?


Não se preocupe! Existem sites de venda na internet como:

https://www.sobradaobra.com.br/

https://www.olx.com.br/

https://www.mercadolivre.com.br/

Basta abrir uma conta no site e anunciar seu produto. Simples não é?


Atenção com o que vai fazer é tudo na sua obra! Ou tudo na vida!


Agora você entende que é só ter atenção quanto aos prazos de validade dos produtos e um acondicionamento apropriado, você não vai perder material, certo?

Conversar com o engenheiro ou o mestre de obra é muito importante para economizar não só na compra do produto como numa provável venda se ainda tiver sobra no canteiro de obras.

Mas não se esqueça de alugar uma caçamba para fazer a gestão correta dos RCC. Então, você já sabe! Precisa de caçamba? A Alugalogo resolve isso agora. Faça um orçamento conosco!