top of page

Qual o papel da ANCAT na logística reversa no Brasil?


ANCAT - Logística Reversa
Imagem de kalhh por Pixabay

A destinação correta de resíduos é uma ação de extrema importância para a preservação do meio ambiente. Desse modo, é necessário que construtoras e demais empresas busquem sempre por serviços licenciados para que o lixo e o entulho sejam separados e descartados nos locais corretos, evitando assim a contaminação do solo, disseminação de doenças como a dengue e também para que a reciclagem possa ser efetuada com eficiência.


Em concordância a essa atitude consciente por parte das empresas está a ANCAT. Ela é uma associação sem fins lucrativos, porém, voltada e formada por catadores individuais que estão em busca dos direitos trabalhistas. A sua criação, além de ajudar esses profissionais, também tem um papel muito importante na logística reversa do país.


Continue a leitura e entenda melhor sobre a associação e também descubra como ela vem sendo necessária para o recolhimento e encaminhamento dos resíduos.


O que é a ANCAT?

A ANCAT ou Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis foi fundada em 2000 e é uma associação sem fins lucrativos formada por catadores de resíduos.


A ideia, em geral, é a busca pelo avanço da profissionalização da categoria organizada em cooperativas, contribuindo para o trabalho desses profissionais que atuam em aterros sanitários, nas ruas e também em lixões espalhados pelo Brasil.

Ela é a única entidade voltada para esse fim, fornecendo apoio técnico e financeiro para que a categoria possa ser desenvolvida no país. Para que tudo isso seja possível, a ANCAT trabalha nas seguintes frentes:


  • Planejamento para capacitação e desenvolvimento de catadores;

  • Conexão entre o setor público e privado, além de organizações de reciclagem;

  • Formação e treinamento de profissionais que acompanham as organizações nos 26 estados;

  • Representatividade presente em mais de 5 mil catadores em 489 cooperativas do país;

  • Existência de parcerias internacionais para a implementação de novas tecnologias;

  • Construção e colaboração para a inclusão e reconhecimento da categoria profissional.

Qual o conceito de logística reversa?


De modo geral, pode-se dizer que a logística reversa tem como base os procedimentos aplicados para que os resíduos gerados pelos diversos setores possam ser encaminhados e reaproveitados da maneira correta.


O conceito teve força após a publicação da PNRS ou Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10), que incluiu um acordo setorial entre importadores, distribuidores, comerciantes e fabricantes, visando a necessidade de existir uma responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida de cada produto utilizado e descartado.


Em resumo, esses setores passaram, após a lei, a ter que promover ações direcionadas para a diminuição do volume dos resíduos para que os impactos ambientais, incluindo a saúde da população, sejam menores.


Por mais que essas ações sejam recomendadas para empresas de todos os setores, algumas entram na lista de exigência, sendo que a não aplicação dessas medidas pode gerar danos à empresa. Desse modo, indústrias, fabricantes, comerciantes e importadores que trabalham com os seguintes produtos devem, obrigatoriamente, buscar formas de diminuir os resíduos:

  • Pilhas;

  • Baterias;

  • Agrotóxicos;

  • Óleos;

  • Lâmpadas de vapor de sódio, fluorescentes e mercúrio;

  • Produtos eletroeletrônicos.

Qual o papel da ANCAT na logística reversa?


A Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) é a responsável, de forma colaborativa, por organizar e executar ações que auxiliam a logística reversa por meio da plataforma Reciclar Pelo Brasil.


Essa plataforma também atua na regularização e profissionalização dos trabalhos realizados pelas associações de catadores de materiais recicláveis, seguindo sempre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Dessa forma, o programa tem como objetivo o aumento da quantidade de resíduos sólidos reciclados, além da ampliação da receita das cooperativas para melhorar a renda dos catadores envolvidos nas ações.


Tudo isso com um assessoramento técnico e investimentos que ajudam a melhorar os processos e estratégias estabelecidas, trazendo inúmeros benefícios tanto para os trabalhadores que realizam a coleta quanto para as empresas que entram nas exigências previstas pela lei.


É esperado então que cada vez mais os resíduos sejam destinados para os locais corretos e a reciclagem passe a ser feita de forma fácil e eficiente.


Comments


bottom of page