top of page

O que é a economia verde?


Economia verde
Imagem de 政徳 吉田 por Pixabay

Quando se fala ou estuda sobre sustentabilidade, vez ou outra caímos em um assunto que cada vez mais é comentado no país: a economia verde.


De modo geral, este modelo de economia é voltado para que a humanidade consiga melhorar aspectos que envolvam a preservação do meio ambiente, tendo como principal objetivo a otimização do bem-estar da humanidade.


O mais interessante é que ela visa também realizar a harmonia entre o desenvolvimento econômico e a proteção ambiental, tendo como base três pilares essenciais, sendo eles: a baixa emissão de carbono, a eficiência no uso de recursos e a busca pela inclusão social.


Neste artigo, exploraremos o que é a Economia Verde, seus objetivos e os caminhos para aplicá-la de forma efetiva.


Quando a economia verde foi criada?


O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) foi responsável pela criação do conceito de Economia Verde. Ele surgiu em 2008 e desde a criação faz referências a um conjunto de atitudes com o objetivo de reduzir os riscos ambientes e ainda promover uma melhor qualidade de vida para a população.


Para a sua eficiência, o Pnuma definiu a necessidade também de trabalhar a favor da geração de empregos e renda para toda a população, concomitantemente a realização de ações que sustentem os três pilares básicos da economia, como já citado anteriormente: redução dos gases do efeito estufa, otimização do uso de recursos naturais e também a inclusão social.


Vale lembrar que a Rio+20, realizada entre nos dias 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro, abordou a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável com um dos temas principais, ajudando ainda mais na disseminação do conceito e de como as práticas podem trazer benefícios para a sociedade.


Quais são seus principais objetivos?


Os objetivos da Economia Verde podem ser interpretados de múltiplas formas, no entanto, a base é a promoção de um crescimento econômico sustentável que é capaz de levar em consideração a preservação dos recursos naturais e o bem-estar das pessoas.


Vale dizer também que ela busca minimizar os impactos ambientais negativos decorrentes das atividades econômicas, como a poluição, o consumo excessivo de recursos não renováveis e a degradação dos ecossistemas. O mais interessante é que ela é um ponto de virada para que muitos possam entender que é possível trabalhar o desenvolvimento econômico e sustentável juntos e sem que um venha a atrapalhar o outro.


Para alcançar esses objetivos, a Economia Verde propõe a adoção de práticas e políticas que favoreçam a eficiência energética, a redução das emissões de gases de efeito estufa, a preservação da biodiversidade, o uso sustentável dos recursos naturais e a promoção de empregos verdes, ou seja, aqueles que contribuem para a sustentabilidade ambiental.


Como aplicar a economia verde?


Agora que o conceito e os objetivos da economia verde estão bem explicados, vamos conhecer algumas práticas que podem ser utilizadas para que a teoria seja colocada em prática:


Transição para fontes de energia limpa


O uso de fontes de energia limpa é um passo muito importante a ser aplicado a favor da economia verde. Como muitas empresas e indústrias, principalmente no Brasil, ainda utilizam métodos ultrapassados, é necessário que se tenha investimentos em outras fontes, como energia solar, eólica e biomassa.


Estímulo à redução do consumo energético


Promover a eficiência energética é outro caminho importante para a Economia Verde. Nesse caso, faz-se o uso de tecnologias, como a inteligência artificial, nos setores residencial, comercial e industrial para que ocorra a redução do consumo de energia, sem que as atividades sejam prejudicadas.


Agricultura sustentável


A adoção de práticas agrícolas sustentáveis é essencial para a Economia Verde. Isso envolve a utilização de técnicas de manejo do solo, conservação da água, agricultura orgânica e redução do uso de agrotóxicos. Além disso, a promoção da agroecologia e o incentivo à produção local de alimentos podem contribuir para a sustentabilidade ambiental e a segurança alimentar.


Economia circular


Na economia circular, os produtos passam a ser projetados para serem mais duráveis e próprios para a reciclagem. Isso faz com que ocorra a diminuição do desperdício de material e acúmulo de resíduos em locais impróprios.


Por mais que ainda tenhamos um longo caminho a ser percorrido, já é possível notar alguns sinais de conscientização por parte das empresas, indústrias e também pessoas em relação à importância da sustentabilidade no dia a dia.


A Alugalogo apoia esse movimento e entende que a Economia Verde pode ser um caminho viável para a harmonização entre as atividades que envolvem os setores e a preservação ambiental.


Clique aqui e conheça a plataforma de aluguel de caçambas licenciadas!


Comentários


bottom of page