top of page

Como realizar a caracterização e classificação de resíduos sólidos?


Classificação de resíduos sólidos
Fonte: Pixabay

A caracterização e classificação dos resíduos sólidos é uma etapa fundamental na gestão de materiais descartados. É por meio desse processo que empresas, em especial construtoras, conseguem separar e direcionar os resíduos para os locais corretos, evitando agressões ao meio ambiente, multas e paralisações.


Mas, apesar dessa importância, muitos gestores ou construtores ainda não realizam ações para que esses materiais passem por esse processo essencial. Isso pode acontecer tanto pela falta de informação ou então por não dar a devida importância para essa questão.


Diante dessa realidade, é importante que essa informação seja repassada, a fim de que cada vez mais a classificação e caracterização seja aplicada.


O que é a caracterização e classificação dos resíduos sólidos?


A caracterização e classificação dos resíduos sólidos são processos essenciais na gestão eficaz de resíduos, desempenhando um papel fundamental na preservação do meio ambiente e na promoção da sustentabilidade.


Enquanto a caracterização envolve a identificação das propriedades físicas, químicas e biológicas dos resíduos, a classificação consiste em agrupá-los em categorias específicas com base em suas características. Isso permite um tratamento adequado e a tomada de decisões informadas sobre o destino final dos resíduos.


Qual a importância desses processos?


A caracterização dos resíduos sólidos é crucial para determinar a composição e as propriedades dos materiais descartados. Isso auxilia na identificação de substâncias perigosas, na avaliação de seu potencial de reciclagem e na definição de métodos adequados de manejo, armazenamento e transporte.


A classificação dos resíduos ajuda a garantir que os materiais coletados sejam gerenciados de acordo com regulamentações ambientais específicas, promovendo a minimização de impactos negativos sobre a saúde pública e o meio ambiente.


Em resumo, tanto um quanto o outro são processos essenciais na gestão responsável dos resíduos, permitindo que sejam tratados e eliminados de forma adequada e sustentável.


Ao entender a natureza dos resíduos, é possível desenvolver estratégias eficazes de redução, reutilização, reciclagem e disposição final, contribuindo para um ambiente mais limpo e saudável para as gerações presentes e futuras.


Como realizar a caracterização dos resíduos?

A caracterização é composta por 3 etapas, sendo elas:


  1. Estudo sobre a origem do material: aqui é preciso identificar o estado físico do resíduo, assim como os aspectos gerais como cor, formato, odor e também o grau de heterogeneidade;


  1. Definição do processo de origem, ou verificar como este resíduo foi gerado, e o seu principal constituinte, que é a principal substância que ele apresenta;


  1. Por fim, a destinação dos materiais. Isso deve ser feito com base nas informações coletadas nos estudos, direcionando o material para os locais corretos.


Lembrando que todo esse processo deve ser feito com muita cautela, sendo então ideal a contratação de uma empresa especializada.


E a classificação?


A classificação acontece após a caracterização e ajuda bastante na hora da coleta, separação e descarte.


A NBR 10004/04 da ABNT já apresenta a classificação completa e que deve ser utilizada durante o processo. É por meio dela que os donos de empresas e construtoras podem direcionar a gestão interna de resíduos.


Confira a classificação a ser seguida:


Classe I - Resíduos Perigosos: Resíduos que apresentam características de periculosidade, como inflamabilidade, corrosividade, toxicidade, entre outros. Esses resíduos exigem tratamento e disposição especializados.


Classe II - Resíduos Não Perigosos: Resíduos que não se enquadram na classe I, geralmente resíduos sólidos urbanos (RSU) ou resíduos de construção civil. Podem ser destinados a aterros sanitários ou passar por processos de reciclagem.


Classe III - Resíduos Inertes: Resíduos que não apresentam riscos à saúde ou ao meio ambiente, como entulho de construção e demolição. São direcionados principalmente para aterros de inertes.


Classe IV - Resíduos Especiais: Resíduos que não se enquadram nas classes anteriores, como resíduos radioativos, resíduos de serviços de saúde, entre outros. São tratados de acordo com normas específicas.


Essa classificação é fundamental para garantir que os resíduos sejam manuseados, armazenados, transportados e dispostos de maneira adequada e segura, minimizando impactos ambientais e riscos à saúde pública. Portanto, seguir a NBR 10004/04 da ABNT é essencial para uma gestão eficaz de resíduos.


A importância de uma caçamba licenciada para completar o processo


As caçambas de entulho são elementos fundamentais para que os resíduos sejam destinados para os locais corretos, após a classificação e separação. No entanto, é preciso que elas sejam licenciadas para que então tudo ocorra dentro dos padrões normativos e leis ambientais.


Se a empresa seguir a classificação na hora da separação e contar com o apoio de uma empresa legalizada, ela não corre o risco de multas e paralisações, além de estar agindo a favor da preservação do meio ambiente.


A Alugalogo simplificará a sua procura por caçambas licenciadas na sua região. E a grande vantagem? Todo o procedimento é realizado de forma online! Clique aqui e registre-se na nossa plataforma.


Comments


bottom of page