top of page

CMRR e a iniciativa pioneira de gestão integrada de resíduos em BH


gestão integrada de resíduos
Imagem de Karl Allen Lugmayer por Pixabay

A gestão de resíduos no país, apesar de alguns avanços, ainda apresenta alguns pontos de melhorias que precisam de atenção. Por mais que a população, no geral, tenha que fazer a sua parte, é preciso também que políticas e programas de incentivo vindo de instituições maiores e do governo sejam desenvolvidas.


A partir disso, as empresas passarão a ter uma tendência maior de seguir os padrões e resoluções ambientais, além de dar a devida importância à gestão integrada de resíduos.


Em uma iniciativa pioneira no Brasil, o CMRR (Centro Mineiro de Referência em Resíduos) já identificou essa necessidade e está com ações que visam o incentivo à reflexão sobre a gestão integrada de resíduos.


Por ser um ponto muito importante em direção ao comportamento sustentável, resolvemos trazer este assunto e aprofundar um pouco mais nessa iniciativa, mostrando também o conceito de gestão integrada de resíduos.


O que é a gestão integrada de resíduos sólidos?

A definição exata da gestão integrada de resíduos sólidos vem da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).


De acordo com a Política, essa gestão pode ser entendida como o grupo de atitudes e ações que visam encontrar e aplicar soluções para administrar o manejo desses materiais.

Desse modo, pode-se dizer então que para que este modelo de gestão seja aplicado é preciso definir estratégias que englobam todo o processo, ou seja, boas atitudes que vão desde o consumo responsável até o descarte, reciclagem e reaproveitamento desses entulhos.


Vale dizer também que, além da busca e uso dessas soluções, existe também a necessidade da participação dos diversos setores da sociedade para que então o desenvolvimento sustentável seja eficiente.


Fica evidente que essa missão é de todos e é esperado que cada vez mais iniciativas sejam inseridas nas empresas privadas e também no setor público.


Conheça a iniciativa do CMRR

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) trabalha em conjunto com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, onde o Semad faz a coordenação dos projetos e demais ações.


Esta iniciativa do CMRR é pioneira no Brasil e tem como foco a disseminação de informações, projetos e parcerias para que uma reflexão mais abrangente sobre os desafios da gestão integrada de resíduos chegue a todos os setores, como os públicos e privados, terceiro setor e comunidade acadêmica e sociedade civil.


A disseminação dessas reflexões e projetos têm um papel fundamental na busca por alternativas capazes de transformar resíduos em oportunidade de trabalho, preservação dos recursos naturais e renda.


Mas o que o Decreto nº 47.787/2019 atribui ao CMRR?


Veja um trecho:


I – propor, desenvolver e monitorar estudos, projetos, planos, programas, capacitações, parcerias e ações relacionadas à gestão ambiental das atividades, no âmbito de sua competência;

II – coletar, processar e monitorar dados sobre gestão e gerenciamento de resíduos sólidos;

III – estimular e divulgar pesquisas científicas e tecnológicas, com vistas à ampliação da reutilização e da reciclagem, à adoção de alternativas de tratamento dos resíduos sólidos e à disposição final adequada dos rejeitos;

IV – apoiar a celebração, acompanhar e fiscalizar a execução dos convênios, contratos e demais instrumentos dessa natureza, na sua área de competência;

V – prestar apoio, elaborar e manifestar sobre propostas de atos normativos, instruções de serviço, termos de referência e outros documentos técnicos relacionados à gestão de resíduos sólidos, respeitadas as atribuições da Assessoria Jurídica da Semad;

VI – contribuir para a elaboração e disponibilização do Panorama Estadual de Saneamento – Componente Resíduos Sólidos Urbanos em Minas Gerais;

VII – apoiar a adoção de programas de coleta seletiva pelos municípios e consórcios intermunicipais, em especial aqueles em que seja viável a inclusão sócio-produtiva dos catadores de material reciclável, alinhados ao Plano Estadual de Coleta Seletiva;


Ao todo são 10 atribuições ao CMRR, sendo que cada uma delas mostra, claramente, o objetivo da iniciativa, que é a divulgação de ideias e projetos que ajudam no incentivo à prática de ações sustentáveis.


A Alugalogo apoia qualquer tipo de programa e iniciativa que apresenta uma visão sustentável e que esteja agindo a favor da preservação ambiental e da inclusão de uma mentalidade que esteja em harmonia com a natureza e o meio ambiente.


bottom of page